quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Em casa ou na escola

Depressão: de pai para filho
Os sintomas de que a alma sofre não diferem muito entre crianças e adolescentes. Manifestar quatro dos comportamentos listados a seguir durante duas semanas consecutivas ou mais já é motivo de alerta:

›› Queda no desempenho escolar
›› Ansiedade e inquietude incomuns
›› Irritabilidade demasiada
›› Autodepreciação e desesperança
›› Tristeza persistente
›› Agressividade além da conta
›› Falta ou excesso de sono e apetite
›› Rejeição a situações sociais
›› Tendência ao isolamento
›› Demonstrações de perda de energia
›› Propensão ao choro
›› Baixa autoestima ou culpa exagerada
›› Indecisão e esquecimento
›› Dores inespecíficas
›› Abuso de álcool e drogas

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Onde Procurar Uma Pessoa Desaparecida:

1) O primeiro lugar onde procurar uma pessoa desaparecida é próximo ao local de desaparecimento, pergunte a todos, aqueles que se encontram no local e aqueles que estão passando pelo local. Se for o caso, volte no dia seguinte, no mesmo horário do desaparecimento e repita novamente as mesmas perguntas, àqueles que se encontram no local e a aqueles que estão passando pelo local, se possível, leve uma fotografia da pessoa desaparecida e faça uma descrição das roupas que esta pessoa estava usando.

2) Se for durante um trajeto, faça e refaça o trajeto, perguntando a todos se tem alguma informação, pare e entre em todos os comércios, bares, postos de gasolina, etc no trajeto e pergunte a todos. Se for o caso, volte no dia seguinte, no horário do desaparecimento, e repita novamente todas as mesmas perguntas a todos.

3) Procure na casa de todos os seus parentes (sogros, tios, primos, etc,) mesmo daqueles mais afastados e peça ajuda deles para procurar, quanto mais gente procurando, maiores as probabilidades de se encontrar a pessoa o mais rapidamente possível.

4) Procure junto a todos os amigos, de escola e de trabalho, de preferência, vá pessoalmente. No caso de crianças e adolescentes, explique seu problema e peça aos pais destas crianças ou adolescentes que interroguem seus filhos ao chegar em casa, e que informem imediatamente caso descubram alguma coisa. No caso de colegas de trabalho, interrogue a todos, aqueles que trabalham com a pessoa, seus amigos, chefes, subordinados, os seguranças, as secretárias, etc e em todos os casos, peça a eles sempre se tem uma idéia ou uma sugestão onde poderia encontrar ou quem poderia ajudá-lo a encontrar a pessoa desaparecida.

5) Visite todas as delegacias de polícia, plantões policiais, os hospitais, os pronto socorros, as clínicas, o corpo de bombeiros (e o resgate), o institutos médico legal de sua cidade ou das cidades do trajeto da pessoa desaparecida. Se não encontrar, registre o boletim de ocorrência informando às autoridades o desaparecimento da pessoa (não é necessário esperar 24 horas, o B.O. pode ser feito a qualquer momento).

6) Acompanhe o inquérito policial e colabore com as autoridades, seja franco e sincero, não esconda nada e forneça sempre o máximo possível de informações, repasse todas as pistas, exponha todas as suas teorias e informe-os de tudo o que descobrir, souber o vier a saber, 

7) Depois disto, repita o procedimento de busca, visitando hospitais, delegacias e os institutos médicos legais de todas as cidades em torno, de sua residência ou de seu local de trabalho e do trajeto efetuado pela pessoa desaparecida.

8) Se a pessoa desapareceu efetuando um trajeto, organize batidas a pé em todos os terrenos baldios, campos, florestas, obras e construções abandonadas no trajeto, 

9) Avise os órgãos de imprensa, televisões, rádios, jornais de sua cidade e de sua região. 


10) Imprima cartazes com um telefone para contato ou denuncias, e espalhe por todos os locais movimentados de sua cidade e no trajeto efetuado pela pessoa desaparecida, nas escolas, fábricas, escritórios, rodoviárias, etc, 

11) Faça o cadastro da pessoa desaparecida no Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas. 

12) Peça ajuda a todas as ONG (organizações não governamentais) de sua cidade, seu estado ou do país CNPD - Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas - cnpd@cnpd.org.br 
*

FABÍOLA GONÇALVES PONTES

Como prevenir desaparecimentos de crianças nas férias de verão

-Combinar um ponto de encontro com as crianças caso se percam e colocar-lhes uma pulseira com a identificação dos pais são algumas dicas para prevenir o desaparecimento de menores, sobretudo em tempo de férias.
.
-Deve-se ter cuidados redobrados durante o período de Verão,para ajudar a evitar situações de perigo nas férias e festas de fim de ano.
.
-Sugere-se que os pais combinem antecipadamente com as suas crianças um local de encontro (uma árvore, uma estátua, um café, por exemplo) para o caso de se afastarem e se perderem.
.
-Na conversa com a criança, os pais devem também estipular antecipadamente que, se ela não se lembrar do local combinado, é preferível ficar no mesmo lugar.
.
-As crianças devem ter uma forma de serem identificadas (uma pulseira, um crachá ou uma t-shirt) com o nome dos pais (nunca o da criança), número de celular,endereço de onde se encontram hospedados. No caso de viagens ao exterior, as famílias devem colocar essa informação em inglês ou na língua local.
.
-Se a criança se perder num espaço fechado (supermercado,shopping center, centro de exposições, museu) os pais devem procurar imediatamente um segurança e pedir-lhe para mandar controlar as portas do espaço, comunicando através do sistema de som o sucedido (para despertar a atenção de todos e desmotivar a intenção de um possível agressor).
.
-Ao sair, em família ou em grupo, a criança deve ser vestida de cores vivas de forma a facilitar a sua localização.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

GABRIEL RODRIGUES PINTO

ISMAEL DA COSTA LYRA

JEFERSON GONÇALVEZ DE ALMEIDA SILVA

ADRIELLE PEREIRA DE OLIVEIRA

ALICE PINHEIRO DA CRUZ

ALINE RODRIGUES DE ARAÚJO

FABIANO DOS SANTOS

JANDERSON BOSCO NOVAIS

HUGO DE OLIVEIRA