Inicialmente, os suspeitos afirmaram que a criança é o filho deles. No entanto, mais tarde eles alegaram que o bebê lhes fora entregue por uma mulher, em Atenas. A fim de dissipar todas as dúvidas, será realizado um teste de DNA.
Em 16 de outubro, a polícia havia encontrado num acampamento de ciganos uma menina loira e de pele branca, com 4 ou 5 anos de idade. A análise de DNA mostrou que ela não é filha dos ciganos com que vivia. O casal foi preso e estará no centro de detenção até o julgamento.